Lenço do GEG

sobre o lenço do 68ºSP Grupo Escoteiro Guaianazes

Outro dia estava conversando com o chefe Álvaro Tavares Gomes de Sousa e descobri algumas informações sobre o lenço do nosso Grupo.
O GEG foi fundado em setembro de 1953, dizem que para um grande desfile escoteiro que aconteceria no quarto centenário da capital, em janeiro de 1954.
Entretanto, quase morreu já no ano seguinte em meadps de 1954, por erros de administração da época. Nossos primeiros escoteiros usavam botas, andavam à cavalo e com facão na cinta. E a sede era nos fundos de uma casa da rua Santa Filomena.
Só ganhou ares de escotismo mesmo sob a direção do chefe Álvaro, no início de 1955, que morava na capital e vinha todas quartas e sábados à tarde para as reuniões de lobinhos e escoteiros. Nessa época tinhamos bastante ajuda do Rotary Clube e de políticos da cidade. Foi quando recebemos o terreno da Av. Imperatriz Leopoldina, nossa, sede até hoje. 
O Chefe Álvaaro ficou à frente do Grupo até 1964, quando viajou para os Estanos Unidos fazer um curso para ser executivo profissional da UEB.

Mas, vamos ao tema dessa página, o lenço go grupo.
Segundo ele no início era verde, segundo ele um verde meio sem graça e apagado, um verde musgo desbotado.
Era assim porque a maioria dos grupos de São Paulo na época tinham lenços verdes.
Logo, os pais e jovens da época resolveram mudar para vermelho. Entretanto, para diferenciar do 1ªSP G,E. São Paulo, que já era vermelho,  resolveram colocar uma fita amarela na borda.
Então quando o chefe Álvaro chegou ao 68º já era um lenço quadrado com uma fita amarelo ouro de 2cm em toda a sua borda.
Bem, essa  é a parte do relato do chefe Álvaro.

Outros dizem (mas não podemos provar) que essas cores foram escolhidas por serem cores fortes, as cores do fogo. Alguns devem ter ouvido isto na sua cerimônia de promessa.
Sim, antigamente o lenço só era recebido na cerimônia da primeira promessa.
Ah, e na década de 1960, os aspirantes que logo compravam o uniforme, usavam um lenço branco para diferenciar dos que tinha sua Promessa.

Sobre o formato do lenço, no princípio até o final da década de 1980, era quadrado com fita em todas as bordas, mudando,  por medida de economia,  para triangular. Porém, muitos não gostaram de como ficavam as pontas desse lenço.. triangular
Então, na década de 1990, quem costurava os lenços era a Dona Maria Rosa, que junto com seu filho Chefe Paulo Cabello, desenvolveram uma maneira de economizar, mas manter a aparência dos lenços quadrados.
Então, arrumaram um esquema para com 1 m de tecido fazer 4 lenços, com 0,80 m de cateto  e 1,15 m de hipotenusa, que é o que determina o comprimento do lenço no pescoço do portador (veja aqui)

 

 

Quem insistiu para que eu resgatasse esta história foi o lobinho ..... filho do Paulo Soller, que foi lobinho e escoteiro do GEG, no final da década de 1960.

Página criada em 30/07/2017.