Dicionário escoteiro

O site www.lisbrasil.com lançou em 1997 o primeiro dicionário escoteiro do Brasil,  hoje muitos sites já copiaram ou fizeram o seu próprio dicionário.
Recomendamos ver também nossa página sobre siglas escoteiras mundiais.
Veja também o "1º Dicionário Escoteiro Interativo do Brasil".
termo classificação ramo significado
1ª Estrela Metodologia L uma das etapas de classe do ramo Lobo.
1º Grupo de Gilwell Mística T todo portador da Insígnia da Madeira é considerado um membro desse GE em referência à origem dos cursos naquele campo escola
2ª Classe Metodologia E uma das etapas de classe do ramo Escoteiro.
2ª Estrela Metodologia L uma das etapas de classe do ramo Lobo.
Abertura Cerimônia T tipo de atividade executada por todos os ramos, no início das atividades, geralmente composta por Hasteamento, Oração e Inspeção
Acampamento Atividade E/S/P

atividade que abrange pelo menos um pernoite em barracas. Geralmente não é uma atividade utilizada pelo ramo Lobo.

O 1º acampamento escoteiro, realizado na ilha de Brownsea - Inglaterra, de .../07 à .../08 de 1907, chefiado por B-P.

Acampamento volante Atividade E/S/P atividade que abrange pelo menos um pernoite, realizado em conjunto com uma excursão à pé ou em bicicletas
Acantonamento Atividade T atividade que abrange pelo menos um pernoite, mas em uma construção existente no local. Muito utilizada pelo ramo Lobo embora todos os ramos possam utilizá-la.
Adestramento Metodologia T nome genérico dado aos conhecimentos que são adquiridos no Escotismo.
AGG Órgão G abreviatura de Assembléia Geral de Grupo, órgão normativo do GE
AIP Atividade E/S sigla de Acampamento Internacional de Patrulhas, já foram realizados .... no Brasil.
Ajuri Atividade E/S/P são concentrações distritais, regionais ou nacionais de Escoteiros com o fim de confraternização ou em comemoração a qualquer data ou fato. A palavra,é de origem tupi-guarani, significando muxirão ou mutirão, relacionada com a reunião de tribos ou famílias indígenas para a execução de certos trabalhos ou tarefas. O nome mutirão ainda é hoje dado à concentração de trabalhadores vizinhos em épocas de capina ou colheita.
Akelá Cargo L nome do chefe dos Lobinhos. Escrito erroneamente como aquelá. É o lobo líder do povo livre na História da Jângal, plenamente aceito pelo bando e o melhor para conduzi-lo.
Alcatéia Órgão L nome popular dado a seção que congrega os Lobinhos e Lobinhas de um GE.
Almoxarife Cargo E nome do cargo de Patrulha, cuja função é cuidar dos materiais.
Amarra Etapas E/S/P trabalho executado envolvendo cabos ou sisal, unindo duas ou mais varas de madeira ou bambu.
Amarra canadense Técnicas E/S/P tipo de amarra quadrada, iniciada sem nenhum nó e terminada com um nó direito. É aplicada partindo do meio do cabo ou sisal e movimentando-se as duas pontas do cabo ou sisal
Amarra diagonal Técnicas E/S/P tipo de amarra utilizada para unir duas madeiras que não encontram-se em ângulo reto Inicia-se com uma volta da ribeira e encerra-se com a volta do fiel.
Amarra para tripé Técnicas E/S/P tipo de amarra utilizada para unir três madeiras, de modo que quando abertas formem um tripé. Inicia-se com uma volta da ribeira e encerra-se com a volta do fiel.
Amarra paralela Técnicas E/S/P tipo de amarra utilizada para unir lateralmente duas madeiras, de modo que unidas fiquem mais compridas Inicia-se com uma volta da ribeira e encerra-se com a volta do fiel.
Amarra quadrada Técnicas E/S/P tipo de amarra utilizada para unir duas madeiras que se encontram em ângulo reto, inicia-se com a volta do fiel e termina-se com o nó direito dado na ponta inicial.
Amarra quadrada dupla Técnicas E/S/P tipo de amarra utilizada para unir uma madeira com duas madeiras que se encontram em ângulo reto à primeira. Muito utilizada para construção do porta ferramentas, pois permite a colocação dos cabos das ferramentas. Inicia-se com a volta do fiel e termina-se com o nó direito dado na ponta inicial.
Ambientação Mística T parte da mística escoteira que trata do fundo de cena de cada ramo. No ramo Lobo — Fantasia, no Escoteiro — Aventura, no Sênior — Desafio e no Pioneiro — Serviço.
Anel de Gilwell Uniforme D arganel de lenço para Escotista ou Dirigente aprovado no Curso de Formação Básica. É um nó cabeça de turco feito em correia de máquina de couro preto.
Aquelá Cargo L vide akelá, nomenclatura correta do cargo
Área Órgão N corresponde a um nível que existe entre o nível regional e o nível local. Substituído por: Pólos de Desenvolvimento, na região São Paulo; Distritos na região do RS; Setor nas regiões do Nordeste
Arganel Uniforme T anel de couro ou metal utilizado para unir as duas pontas do lenço, junto ao pescoço.
ARP Atividade E/S abreviatura de Acampamento Regional de Patrulhas, em São Paulo já foram realizados ....
Arreamento Cerimônia T ato de descer a bandeira do topo do mastro
Aspirante Cargo T nome genérico dado ao jovem recém ingressado no Movimento Escoteiro, antes de sua Promessa.
Assembléia de Grupo Órgão G órgão normativo e soberano do nível local. Reúne-se ordinariamente, até o mês de julho de cada ano. Composta pelos: Diretores, Comissão Fiscal; Escotistas e Pioneiros, sócios contribuintes e representação juvenil, caso previsto no regulamento do Grupo.
Assembléia Nacional Órgão N órgão representativo, normativo e soberano do nível nacional. Reúne-se ordinariamente no mês de outubro ou novembro de cada ano. Composta pelos: Comissão Fiscal e Diretores Nacionais; um dos Diretores Regionais e um Delegado Regional para cada 1.000 registrados ou fração
Assembléia Regional Órgão R órgão representativo, normativo e soberano do nível regional. Reúne-se ordinariamente no mês de agosto ou setembro de cada ano. Composta pelos: Comissão Fiscal e Diretores Regionais; membros da Diretoria Nacional residentes na Região e um representante de cada Grupo, para cada 50 registrados ou fração.
Aventura Metodologia E fundo de cena utilizado no ramo Escoteiro
B-P. Mística T (bipi) apelido carinhoso dado ao fundador do Movimento Escoteiro (pronuncia-se assim por ter sido introduzido originalmente em inglês)
B.O.I.A. Atividade T abreviatura de Bandeira, Oração, Inspeção e Avisos. Pode ser substituída pelo termo Abertura
BA Metodologia T (bê-á) abreviatura de Boa Ação
BAC Metodologia T (bê-á-cê) abreviatura de Boa Ação Coletiva
Bagheera Cargo L pantera negra da História da Jângal. Experiente, grande caçadora, conhece o domina os segredos da selva, é muito bela, astuta e ágil. Ensina a Mowgli destreza, agilidade e as Leis da Jângal.
Baguera Cargo L vide Baghera, nomenclatura correta do cargo.
Baloo Cargo L o urso da História da Jângal. Experiente, disciplinado, culto, que conhece e obedece as Leis, ponderado, pesadão, não é dado a grandes arroubos que exija destreza.
Bandarlog Cargo L macacos da História da Jângal. Era o povo sem lei, que faziam muita bagunça e brigas. Utilizada como exemplo de indisciplina e desorganização.
Bandeirola de Patrulha Sistema de Patrulhas E/S pequena bandeira identificativa da Patrulha, que mede 28 cm de altura por 40 cm de comprimento. Nas cores apropriadas da equipe que constam no Escotismo para Rapazes. Instalada no bastão totem da Patrulha
Bastão Equipamento E/S vara de madeira com 1,50 m de altura, que pode possuir um cabo para melhor acomodação no transporte. É muito utilizado em jogos e avaliações. Normalmente possui gravações com sinais de pistas, figuras escoteiras, datas de atividades, medidas, etc.
Bastão totem Sistema de Patrulhas E/S bastão onde está instalada a bandeirola da Patrulha.
Bastão totem Equipamento E/S vide Bastão. É utilizado para instalar a bandeirola de Patrulha.
Bibliotecário Cargo E/S nome do cargo de Patrulha, cuja função é cuidar dos livros.
Bico de pato Uniforme T tipo de cobertura, também conhecida pelo nome de quepe.
Bivaque Atividade E/S/P atividade que envolve um pernoite em abrigo natural ou improvisado
Boa Ação Metodologia T (be-á) trabalho individual e voluntário, realizado sem objetivo de conseguir qualquer benefício próprio. Todo escoteiro realiza diariamente uma B.A.
Boa Ação Coletiva Metodologia T idêntico à Boa Ação, com a diferença que é praticada por uma equipe ou Patrulha. Também chamado como be-á-cê
Boina Uniforme T tipo de cobertura utilizada pelos Escoteiros do Ar e alguns GE’s da Modalidade Básica, também conhecida como boina tipo "Montgomery"
Bornal Equipamento T pequena sacola de tiracolo utilizada em passeios e excursões.
Bronwsea Mística T ilha situada, no Canal da Mancha, nas proximidades de Londres, onde foi realizado o 1º acampamento escoteiro , em julho e agosto de 1907.
CA Formação T (cê-á) abreviatura de Curso Avançado (VEJA)
Caixa de Patrulha Sistema de Patrulhas E/S caixote grande de madeira ou plástico onde são guardados os materiais e equipamentos da Patrulha. Todos identificados com as cores apropriadas.
Canção Atividade T tipo de atividade executada por todos os ramos
Canção da Despedida Cerimônia T música utilizada no final das atividades escoteiras ou dos fogos de conselho.
Canção da Promessa Cerimônia T música que pode ser utilizada na momento da Promessa
Cancioneiro Atividade T livro ou caderno utilizado para colecionar canções
Canto de Patrulha Sistema de Patrulhas E/S sala ou local onde se reúne cada Patrulha, pode ser decorada, equipada e mobiliada pelos próprios jovens.
Cartão de Registro da UEB Equipamento T identificação emitida anualmente pela UEB para os sócios beneficiários, escotistas e dirigentes que pagarem a taxa anual
Carteirinha Equipamento T nome popular dado ao cartão de registro da UEB.
Caxangá Uniforme E/S tipo de cobertura utilizada pelos Escoteiros do Mar, identica à cobertura dos grumetes da Marinha Brasileira
CB Formação T abreviatura de Curso Básico (VEJA)
CH Sistema de Patrulhas E/S (cê-agá) abreviatura para Corte de Honra.
Chapéu Uniforme T tipo de cobertura utilizada pelos Escoteiros do Mar, identica à cobertura dos grumetes da Marinha Brasileira
Chefe Cargo T nome genérico dado ao escotistas (VEJA)
Chefe de Alcatéia Cargo T nome do chefe da seção que congrega os Lobinhos e Lobinhas
Chefe de Escoteiras Cargo T nome do chefe da seção que congrega as Escoteiras
Chefe de Escoteiros Cargo T nome do chefe da seção que congrega os Escoteiros
Chefe de Grupo Cargo T nome do chefe que coordena todo o Grupo Escoteiro. O estatuto de 1997 , permitiu sua substituição GE’s pelo Diretor Presidentes ou pelo Diretor Técnico.
Chefe de Guias Escoteiras Cargo T nome do chefe da seção que congrega as Guias Escoteiras
Chefe de Lobinhos Cargo T nome do chefe da seção que congrega os Lobinhos e Lobinhas
Chefe de Seniores Cargo T nome do chefe da seção que congrega os Lobinhos e Lobinhas
Chefe de Tropa Cargo T nome genérico dado à pessoa que coordena e lidera uma seção escoteira ou sênior
Chefe de Tropa Escoteira Cargo T nome genérico dado à pessoa que coordena e lidera uma seção escoteira
Chefe de Tropa Sênior Cargo T nome genérico dado à pessoa que coordena e lidera uma seção Sênior
Chill Cargo L o abutre da História da Jângal. vê a Jângal sempre do alto e com isso sabe tudo o que está se passando, contrasta a humildade de sua figura com as possibilidades de ação que lhe dão suas asas.
cinto de lobinho Equipamento T cinto de lona na cor azul tendo na fivela de cobre a silueta da cabeça de um lobo
cinto do traje Equipamento T cinto de lona na cor preta tendo na fivela de cobre uma flor de lis
cinto escoteiro Equipamento T cinto de couro com fivela de cobre de encaixe na qual existe uma flor de lis. Uma das partes da fivela pode ser usada como abridor de garrafas.
Colar da IM Uniforme T distintivo de adestramento pessoal, utilizado por Escotista ou Dirigente que possua aprovação no Curso de Formação Avançado. Constituído por uma tira de couro e duas contas de madeira. \Se o possuidor tiver 3 contas trata-se de um Diretor de Curso de Formação Básica e se possuir 4 contas trata-se de um Diretor de Curso de Formação Avançada. Cargos estes de livre nomeação da Direção Nacional e Regional da UEB
Comissão Fiscal Órgão T órgão de fiscalização e orientação da gestão patrimonial e financeira. Existe nos níveis local, regional e nacional. Composta por: 3 membros titulares e 3 suplentes.
Comissário Distrital Cargo D antigo cargo que existia até dez/94, que chefiava a parte técnica do nível distrital da UEB..
Comissário Regional Cargo D antigo cargo que existia até dez/94, que chefiava a parte técnica do nível regional da UEB.
competições entre patrulhas Metodologia E/S conjunto de jogos e atividades competitivas realizadas pela Tropa, durante curtos períodos, usada como forma de estímulo ao progresso e o adestramento das Patrulhas e dos jovens individualmente.
Congresso Nacional Escoteiro Fundamentos D evento realizado anualmente por ocasião da reunião ordinária da Assembléia Nacional Escoteira. Composto pelo Forúm Nacional de Jovens Lideres e Seminários Nacionais de assuntos específicos cosmo: Formação, Crescimento, Espiritualidade, Estatutos, etc.
O 1º foi em Joinvile em 1995; o 2º em Gramado - 1996; o 3º em Brasilia - 1997; o 4º em Fortaleza no ano de 1998.
Conselho de Monitores Órgão E/S órgão que congrega todos os monitores de um determinado ramo de um determinado GE.
Conselho de Primos Órgão L órgão que congrega todos os primos de determinada alcatéia
Conselho de Tropa Órgão E/S órgão que congrega todos os jovens com promessa de determinada Tropa
Conselho do Clã Órgão P órgão que congrega todos os pioneiros investidos de determinado clã
Conselho do Patrulha Órgão E/S órgão que congrega todos os jovens de determinada Patrulha
Cordão verde e amarelo Metodologia E Indica que o jovem escoteiro possui o distintivos de 1ª Classe, mais a especialidade de Primeiros Socorros e 5 outras especialidades.
Cordão vermelho e branco Metodologia E Indica que o jovem escoteiro possui o distintivos de 1ª Classe, mais as especialidades de Cozinheiro e Acampador e 10 outras especialidades.
Correia de Mateiro Etapas S um cordão de apito feito em couro trançado, que corresponde à insígnia da modalidade básica do Ramo Sênior
Corte de Honra Sistema de Patrulhas E/S reunião dos monitores da seção do ramo Escoteiro ou Sênior, que aconselhados pelo Chefe da Tropa, decidem sobre a: administração, competições, finanças e disciplina. Podem participar os Submonitores e assistentes se convidados.
cozinha mateira Técnicas E/S cozinha sem panelas, utilizando espetos, arames, papel alumínio, folhas, casca dos alimentos e barro
Cozinheiro Cargo E/S nome do cargo de Patrulha, no campo, cuja função é cuidar da alimentação
Croqui Etapas E/S levantamento simples de uma área.
Cruz de São Jorge Condecorações T condecoração concedida a altas autoridades e dirigentes escoteiros em sinal de reconhecimento por grandes e relevantes serviços prestados ao Movimento Escoteiro, em geral, ou à Direção Nacional e Regiões: É usada presa por um chamalote (fita) com as cores distintivas da entidade que a concedeu (azul-marinho - UEB; verde - Regiões)
Cruzeiro do Sul Metodologia L o maior distintivo de etapa de classe no ramo Lobo, que pode ser usado no uniforme/traje até a conquista do distintivo de 1ª Classe.
CT Formação T curso Técnico para escotistas, não são obrigatórios, mas plenamente recomendados, pois fornecem conhecimentos úteis sobre: Lei e Promessa; Jogos; Canções; Etapas de Classe; Deveres para com Deus, etc.
Curso Avançado Formação T curso para escotistas dos ramos L,E,S,P,D e também para Formadores.
anteriormente denominado como CAA - Curso de Adestramento Avançado, que anteriormente era denominado como Curso da Insígnia da Madeira.
Compõe-se de 3 partes; sendo a parte 1 um questionário; a parte 2 um curso de campo, contínuo ou descontínuo e a parte 3 que é uma observação da aplicação dos conhecimentos obtidos.
Curso Básico Formação T curso para escotistas dos ramos L,E,S,P,D e também p/ Formadores.
anteriormente denominado como CAB - Curso de Adestramento Básico
Curso da Insígnia da Madeira Formação T substituído pelo Curso Avançado (VEJA)
Curso de Adestramento Avançado Formação T substituído pelo Curso Avançado (VEJA)
Curso de Adestramento Básico Formação T substituído pelo Curso Básico (VEJA)
Curso Preliminar Formação T curso para escotistas dos ramos L,E,S,P,D e também para Formadores
anteriormente denominado como CAP - Curso de Adestramento Preliminar
Desafio Metodologia S fundo de cena do ramo Sênior
Direção Nacional Órgão T órgão do nível nacional, que coordena as atividades do Escotismo no Brasil.
Diretor Presidente Cargo D nomenclatura atual do cargo da pessoa que dirige o Grupo, a Região ou a Direção Nacional da UEB
Diretor Técnico Cargo D O estatuto da UEB de 1997 determina que os GE’s tenham em sua estrutura o cargo do Diretor Presidente, que pode, segundo o seu regulamento interno, ser auxiliado por um, ou mais Diretor Técnico ou Chefe de Grupo.
Diretor Técnico Regional Cargo D O estatuto da UEB de 1997 permite que as Regiões Escoteiras tenham em sua estrutura o cargo do Diretor Presidente, que pode, segundo seu regulamento interno, ser auxiliado por um, ou mais Diretor Técnico ou Chefe de Grupo.
Dirigente Metodologia D Adulto que atua no Movimento Escoteiro em cargo que atua diretamente com adultos.
Distintivo Uniforme T nome genérico dado a insígnias que são apostas ao uniforme ou traje escoteiro, podem ser bordadas ou serigrafadas.
Distrital Órgão T nome popular atribuído ao Comissário Distrital, onde existe esse nível.
Distrito Órgão T corresponde a um nível que existe entre o nível regional e o nível local. Substituído por: Pólos de Desenvolvimento, na região São Paulo; Áreas na região do RJ; Setores nas regiões do Nordeste. Na região do RS permanecem como Distritos.
DN Órgão T sigla da Direção Nacional.
Eficiência 1 Metodologia S uma das etapas de classe do ramo Sênior.
Eficiência 2 Metodologia S uma das etapas de classe do ramo Sênior.
ELO Atividade E/S/P abreviatura de Escoteiros Locais em Operação, uma atividades Nacional da UEB, normalmente um acampamento para os ramos E/S/P, com visita do ramo L. Normalmente sua abertura é feita via rádio amador (PY).
Embornal Equipamento T sacola de lona ou plástico, de pequenas dimensões, que pode ser utilizada em jornadas, excursões e passeios
EN Órgão T sigla do Escritório Nacional.
Encerramento Cerimônia T tipo de atividade executada por todos os ramos, durante as atividades, geralmente se compõe por Arreamento, Oração e Inspeção
Esboço Etapas E/S mapa de pequeno porte elaborado com recursos rudimentares
Escalada Atividade S/P tipo de atividade, em geral, executadas pelo ramo Sênior e Pioneiro
Escoteiro Fundamentos T termo com direitos de copyright registrados pela UEB.
Escoteira Cargo E Membro beneficiário do Movimento Escoteiro, na faixa etária entre 11 e 15 anos, do sexo feminino.
Escoteiro Cargo E Membro beneficiário do Movimento Escoteiro, na faixa etária entre 11 e 15 anos. do sexo masculino.
Escoteiro Chefe Cargo D antigo cargo que existia até dez/94, que chefiava a parte técnica do nível nacional da UEB.
Escoteiro da Pátria Metodologia S o maior distintivo de etapa de classe no ramo Sênior, que pode ser usado no uniforme/traje até a conquista do distintivo de Insígnia de B-P.
Escoteiro Lis de Ouro Metodologia E O maior distintivo de etapa de classe no ramo Escoteiro, que pode ser usado no uniforme/traje até a conquista do distintivo de Escoteiro da Pátria.
Escotismo Fundamentos T nome genérico dado ao Movimento Escoteiro
Escotista Metodologia D adulto que atua no Movimento Escoteiro em cargo que atua diretamente com membros juvenis.
Escritório Nacional Órgão T órgão do nível nacional, que executa as atividades do Escotismo no Brasil, sob a coordenação de 3 dos 15 Diretores Nacionais.
Escritório Regional Órgão T órgão do nível regional, que executa as atividades do Escotismo em cada região.
Escudeiro Metodologia P uma das etapas de classe do ramo Pioneiro.
Especialidades Metodologia L/E/S

distintivo que faz parte do esquema de adestramento para jovens, exceto para o ramo Pioneiro.
Até o ano de 1990 existiam um distintivo para cada uma das especialidades(entre 50 e 70 em cada ramo).
de 1990 à 1998 passaram a existir apenas 15 distintivos para cada ramo. Ou seja 3 níveis (bronze, prata e ouro) e 5 grupos (Ciências e Tecnologia; Cultura; Desportos; Técnicas Escoteiras; e Serviços). \A partir de 1999 passaram a existir 100 especialidades (numero que pode ser ampliado) destinadas a todos os ramos e que podem ser obtidas em 3 níveis diferentes, utilizando-se os distintivos antigos, sendo que a cor de fundo indica o nível de conhecimento (amarelo para quem realizar 1/3 dos quesitos, verde para 2/3 e grená para todos). A palheta existente no distintivo indica o número de especialidades obtidas naquele grupo: bronze quem tem 1; prata para quem tem 2 e ouro para quem 3 ou mais.

Esquete Atividade T tipo de atividade executada por todos os ramos, principalmente durante os fogos de conselho
Estágio Introdutório Metodologia S uma das etapas de classe do ramo Sênior.
Estágio Probatório Metodologia S uma das etapas de classe do ramo Sênior.
Estatuto Fundamentos T documento que determina regras de constituição da UEB, bem como sua forma de administração, tempo de duração e dissolução
Estrela de Ano Uniforme T distintivo colocado sobre o bolso esquerdo, que informa o tempo de vida escoteira do portador, na cor amarela corresponde ao ramo lobo, verde para escoteiro, grená para sênior, vermelho para pioneiro e azul para escotista ou dirigente
Etapas de Classe Metodologia E No ramo Escoteiro existem as etapas: Noviço, 2ª Classe, 1ª Classe e Escoteiro Lis de Ouro.
Etapas de Classe Metodologia L no ramo Lobo existem as etapas: Pata Tenra; 1ª Estrela, 2ª Estrela e Cruzeiro do Sul.
Etapas de Classe Metodologia P no ramo Pioneiro existem as etapas: Escudeiro, Insígnia de Cidadania, Insígnia da Modalidade e Insígnia de B-P.
Etapas de Classe Metodologia S no ramo Sênior existem Estagio Introdutório, Estágio Probatório, Eficiência 1, Eficiência 2 e Escoteiro da Pátria.
Etapas de Classe Metodologia T sistema progressivo que premia os conhecimentos obtidos pelos jovens com distintivos de classe. Os quesitos a serem atingidos constam nos livros Guias de cada Ramo.
Excursão Atividade T tipo de atividade executada por todos os ramos
Executivo Nacional Cargo D Funcionário assalariado que presta serviços no nível Nacional
Executivo Regional Cargo D Funcionário assalariado que presta serviços no nível Regional
Fantasia Metodologia L fundo de cena do ramo Lobinho.
Fita de Patrulha Uniforme E/S distintivo utilizado no ombro esquerdo dos escoteiros e escoteiras composto de 4 fitas com as cores identificativas da Patrulha
Flor-de-Lis Metodologia T distintivo símbolo do Movimento Escoteiro em todo o mundo. Escolhida por historicamente estar ligada à heráldica e nobreza e ao rumo Norte. Geralmente é escrita erroneamente com a letra "Z"
Fogo de Conselho Cerimônia T cerimônia escoteira realizada ao lado de uma fogueira, em que são apresentadas canções, jogos e pequenas encenações (esquetes). O Escotismo nasceu em função das conversas de Fogo de Conselho ver Escotismo para Rapazes. Sua origem remonta desde a antigüidade e sempre foi utilizada por tribos e agrupamentos para reunião do seu povo com interesse de divertimento ou tomada de decisões.
Formação Metodologia T treinamento dos jovens e adultos. Esse termo sucedeu a palavra adestramento.
Fórum Metodologia E/S/P tipo de atividade realizada para efetuar uma consulta às bases juvenis do Movimento Escoteiro
Gandola Uniforme T nome genérico dado por escoteiros de algumas do país para a camisa do traje ou uniforme escoteiro.
GE Órgão T órgão do nível local do Escotismo. É onde se localizam os membros juvenis do Movimento Escoteiro.
Gilwell Park Mística T 1º campo escola para treinamento de Escotismo. Localiza-se nos arredores de Londres e foi doado por Willian F. de Bois Maclaren em 1919.
Grito de Patrulha Sistema de Patrulhas E/S saudação dada pela equipe da seção do ramo Escoteiro ou Sênior tão logo esteja formada e pronta para a atividade ou no caso de vencer um jogo.
Grupo de Gilwell Mística T nome popular dado ao pseudo grupo escoteiro, que seria formado pelos portadores da Insígnia da Madeira
Guia Escoteira Cargo S membro beneficiário do Movimento Escoteiro, na faixa etária entre 15 e 18 anos, do sexo feminino.
Hasteamento Cerimônia T ato de içar a bandeira até o topo do mastro
Hathi Cargo L o elefante, verdadeiro senhor da História da Jângal. Contratas sua soberania com uma participação discreta
Hino Alerta Cerimônia T nome dado ao Hino dos Escoteiros do Brasil
I.B.O.A Atividade T abreviatura de Inspeção, Bandeira, Oração e Avisos. Pode ser substituída pelo termo Abertura.
Indaba Atividade D termo zulu-banto que refere-se à reunião de Chefes de tribos sul-africanas para cuidar de negócios, serviços, guerras. B-P. adotou esta palavra para a concentração de Chefes Escoteiros no campo, em atividades e estudos comuns, no sentido de sua confraternização ou do progresso do Movimento, de comemorações ou festas.
Insígnia da Madeira Mística T nível de adestramento concedido a escotista ou dirigentes que completaram o treinamento apropriado. É identificado pelo lenço e colar de GiLwell (VIDE)
Insígnia da Modalidade Metodologia S cordão de apito em couro para a modalidade básica que indica que o jovem do ramo Sênior possui determinadas especialidades.
Existe um distintivo próprio para ser colocado no uniforme, correspondente as Modalidades do Ar e do Mar.
Insígnia da Modalidade Etapas S distintivo especial do ramo Sênior, que pode ser a Correia de Mateiro, Ínsignia naval ou Ínsígnia de Aeronauta, obtidas mediante a conquista da especialidade de Excursões, um outra relacionada com a modalidade e outras 6 especialidades.
Insígnia de B-P. Metodologia P a mais elava etapa de classe no ramo Pioneiro.
Inspeção Cerimônia T tipo de atividade executada por todos os ramos, normalmente durante a abertura ou encerramento da atividade
Inspeção de campo Cerimônia T tipo de atividade executada por todos os ramos, normalmente durante um acampamento
Jaleco Uniforme T idem ao gandola.
Jamboree Atividade E/S/P (jamburi) reunião mundial de Escoteiros, realizada de quatro em quatro anos, em local previamente escolhido. São oportunidades para intercâmbio de escoteiros de todos os países, sem competições mas sim demonstrações.
Jamboree na Internet Atividade T vide JOTI
Jamboree no ar Atividade T vide JOTA
JANAC Atividade E/S/P sigla de Jamboree Nacional, o 1º foi realizado em janeiro de 1998 na cidade de Navegantes/SC.
Jornada Atividade E/S/P tipo de atividade que envolve uma caminhada
Jornada de 1ª classe Atividade E penúltima etapa a ser realizada para obter a 1ª Classe, que envolve uma caminhada de 15 Km com um pernoite.
Jornada de Eficiência 2 Atividade S penúltima etapa a ser realizada para obter a Eficiência 2, que envolve uma caminhada de 24 Km com um pernoite.
Jornada de patrulha Atividade E/S caminhada realizada por uma determinada Patrulha
JOTA Atividade T sigla de Jamboree on the Air, atividade mundial que envolve a participação de escoteiros e radioamadores. É realizada no 3º fim de semana de outubro, das 18h da sexta feira às 18 h do domingo, pelo horário de Brasília. No Brasil existe um período confraternizante e outro competitivo. No mundo só existe confraternização.
JOTI Atividade T sigla de Jamboree on the Internet, atividade mundial que envolve contatos dos escoteiros via Internet., utilizando ICQ ou IRC. É realizada no 3º fim de semana de outubro.
Kaa Cargo L a cobra da História da Jângal. Ágil, mas fria e calculista, pois não utiliza o coração em suas decisões.
Kim Atividade T nome genérico dado aos jogos que envolvem memória e adestramento dos sentidos. A origem do nome se deve à Kim personagem do serviço secreto inglês na Índia, que se disfarçava para fazer observações sobre o inimigo, as quais eram guardadas em sua memória.
Kipling Fundamentos T Rudyard Kiplling, nome do autor do Livro da Jângal. Amigo pessoal de B-P.
Lamparada Cerimônia T cerimônia escoteira realizada quando não existem condições de fazer um Fogo de Conselho, mas realizando as mesmas atividades.
Lei Metodologia T nome genérico dado ao conjunto das 10 Leis Escoteiras.
Leis Escoteiras Metodologia T cada uma dos 10 artigos da Lei Escoteira
Lenço da IM Uniforme T distintivo de adestramento pessoal, utilizado por Escotista ou Dirigente que possua aprovação no Curso de Formação Avançado. Constituído por uma lenço de cor marrom alaranjado, com um retalho de tecido costurado no vértice , na padronagem das cores do Clã Mac ..... como homenagem ao escocês que doou o terreno do Gilwell Park.
Lenço Escoteiro Uniforme T nome genérico dado ao lenço que se usa ao redor do pescoço e preso por um arganel de couro marrom. Normalmente cada Grupo Escoteiro possui suas cores identificativas, podendo também ser aposto um distintivo identificativo do GE no vértice do mesmo.
Lobinha Cargo L membro beneficiário do Movimento Escoteiro, na faixa etária entre 7 e 11 anos. do sexo feminino.
Lobinho Cargo L membro beneficiário do Movimento Escoteiro, na faixa etária entre 7 e 11 anos, do sexo masculino.
Lobismo Fundamentos L nome genérico dado a parte do Movimento Escoteiro dedicada ao ramo Lobinho
Lobo Cargo L nome genérico dos jovens do ramo Lobinho
Lobo Gris Cargo L um dos quatro irmãos de Mowgli na História da Jângal. Alegre, companheiro, fiel amigo.
MACRO Metodologia T abreviatura de Método de Atualização do Programa.
Mafeking Mistica T cidade da Africa do Sul, defendida por B-P e 1.213 homes durante 217 dias de cerco feito por 6.000 Boers. Ao retornar à Inglaterra em 1899 foi aclamado com herói. É considerada como o berço do Escotismo, por ter sido onde B-P. utilizou jovens em trabalhos de apoio aos militares.
Matilha Sistema de Patrulhas L equipe de jovens do ramo Lobo (de 4 a 6 jovens). Identificada pela cor do pêlo, assim temos os lobos brancos, cinza, amarelos, vermelhos, marrons e pretos
Medalha de Bons Serviços Condecorações T

destinada a premiar a boa e eficiente Atividade Escoteira, só podendo ser concedida a escotistas, Instrutores, Dirigentes, Pioneiros e Escoteiros.

Não se destina a premiar somente o tempo de atividade. Os serviços pelos quais ela é concedida devem ter um especial caráter meritório e não simplesmente o de fiel cumprimento ou exercício de cargos no Movimento. e m bronze - dez anos; em prata - quinze anos; e em ouro -- vinte anos. E para cada 5 anos, além de vinte, será concedida uma barra de ouro a ser usada sobre a fita.

Medalha de Gratidão Condecorações T

medalha de agradecimento concedida às pessoas pertencentes ou não ao Movimento e que a ele tenham prestado grandes e reais serviços.

poderá ser concedida: em bronze - por serviço prestado às Tropas ou entidades locais; em prata - por serviço prestado a uma Região; em ouro - por serviço prestado ao Movimento em Geral.

Medalha Tiradentes Condecorações T instituída em homenagem ao proto-mártir da Independência, é concedida a Grupos, Tropas, Chefes, Pioneiros, Escoteiros e Lobinhos por atos que demonstrem boas ações de caráter excepcional e devotamento ao Dever, Nobreza
Melhor Possível Metodologia L lema do Ramo Lobo, significa que o máximo de cada jovem.
Mestra Pioneira Cargo T nome dado à pessoa que coordena e lidera a seção pioneira, sendo que normalmente existe um casal de mestres
Mestre Pi Cargo T nome genérico dado à pessoa que coordena e lidera uma seção pioneira
Mestre Pioneiro Cargo T nome dado à pessoa que coordena e lidera a seção pioneira, sendo que normalmente existe um casal de mestres
Método Escoteiro Fundamentos T sistema Educacional em que baseia-se o Escotismo. Até 1994 constava de 10 pontos, que foram agregados em 5.
Mística Metodologia T conjunto de costumes, procedimentos e cerimoniais próprios dos escoteiros, tais como cumprimentar com a mão esquerda, fazer todos dias uma boa ação, etc.
mochila Equipamento T espécie de saco para transporte de objetos nas costas
mochila de ataque Equipamento T tipo de mochila de pequeno porte ideal para atividades de curta duração
Modalidade Básica Metodologia E/S parte do Escotismo onde predominam as atividades em terra e o ambiente mateiro
Modalidade do Ar Metodologia E/S parte do Escotismo onde predominam as atividades de aviação e em ambiente aeronáutico  
Modalidade do Mar Metodologia E/S parte do Escotismo onde predominam as atividades de marinharia e o ambiente naútico
modalidades Metodologia E/S maneira peculiar de determinados Grupos ou Seções Escoteiras de se decdicarem às atividades Básicas(terra), de Mar ou de Ar. Só se admite modalidades nos ramos Escoteiro e Sênior.
Monitor Cargo E/S nome do cargo de Patrulha, cuja função é liderar a equipe
Mor Cargo L figura que existia antigamente na Alcatéia, mas foi extinta por exigir uma postura de maturidade, além da idade de Lobo.
Mowgli Metodologia L menino lobo da história da Jângal
Nacional Órgão T maior nível do Escotismo Brasileiro. Atua sobre todo o território Nacional, possui sede na capital federal, mas pode possuir escritórios em outras cidades.
Nós Etapas E/S/P trabalho executado envolvendo cabos ou sisal. Existem vários tipos de nós, cada qual com sua função;
Noviço Metodologia E Uma das etapas de classe do ramo Escoteiro.
Numeral Uniforme T distintivo vermelho usado na manga direita, logo abaixo do listel da Região Escoteira, que identifica o numeral do GE
Numeral Órgão T númeral ordinal atribuído pela Região Escoteira ao Grupo Escoteiro.
Oração Cerimônia T tipo de atividade executada por todos os ramos, normalmente durante a abertura ou encerramento da atividade
Parte 1 Formação T nome dado à uma das partes do Curso Avançado, composta por um certo número de questões que serão respondidas pelo candidato e remetidas a um leitor que fará comentários, complementações ou outros questionamentos. O nº 1 não indica que seja obrigatóriamente a primeira parte a ser realizada.
Parte 2 Formação T nome dado à uma das partes do Curso Avançado, composta por um acantonamento ou acampamento de 5 a 7 dias, consecutivos ou não, onde o candidato vivenciará o Escotismo. O nº 2 não indica que seja obrigatóriamente a segunda parte a ser realizada.
Parte 3 Formação T nome dado à úma das partes do Curso Avançado, composta por uma ou mais visitas de um escotista designado como examinador que observará como está sendo aplicado os conhecimentos do candidato. Essa é obrigatóriamente a última parte a ser realizada.
Passagem Cerimônia E/S/P solenidade executada como um marco da troca de ramos, ao final das etapas de passagem, obedecendo-se o Manual de Cerimônias.
Passeio Atividade T tipo de atividade executada por todos os ramos. Muito confundida com visita.
Pata tenra Metodologia L uma das etapas de classe do ramo Lobo.
Patrulha Sistema de Patrulhas E/S equipe de jovens do ramo Escoteiro (de 6 a 8 jovens) e no ramo Sênior (de 4 a 6 jovens)
Percurso de Giwell Etapas E/S tipo de esboço topográfico executado para mostrar um trajeto executado. Em geral é solicitado na Jornada de 1ª Classe e na de Eficiência 2.
Pioneira Cargo P membro beneficiário do Movimento Escoteiro, na faixa etária entre 18 e 21 anos. do sexo feminino.
Pioneiria Etapas E/S construção feita com bambús ou madeiras amarradas com cabos ou sisal
Pioneirismo Fundamentos P nome genérico dado a parte do Movimento Escoteiro dedicada ao ramo Pioneiro
Pioneiro Cargo P membro beneficiário do Movimento Escoteiro, na faixa etária entre 18 e 21 anos, do sexo masculino.
PLAAC BOAEL Etapas T palavra formada com o acróstico das qualidades estimuladas por cada um dos itens da Lei Escoteira
Pólo Órgão T corresponde a um nível que existia entre o nível regional e o nível local. Substituído por: Distritos, na região do RS; Áreas na região do RJ; Setores nas regiões do Nordeste
Ponte Pioneira Metodologia S distintivo da etapa de transição do ramo Sênior para o ramo Pioneiro.
POR Fundamentos T abreviatura de Princípios, Organização e Regras, um livro da UEB, o qual orienta como se pratica do Escotismo no Brasil
Primo Cargo L líder de uma matilha de lobinhos e um importante elemento no auxílio dos chefes de Lobinho na organização da Alcatéia. A designação primo quer dizer que ele é o primeiro. É escolhido pelo Akelá.
Promessa Cerimônia T solenidade executada como um marco de conclusão das Etapas iniciais de um ramo. obedecendo-se o Manual de Cerimônias.
Promessa Escoteira Cerimônia T nome genérico dado ao texto que os membros beneficiários dos Ramos Lobo, Escoteiro, Sênior, Pioneiro, bem como os Escotistas e Dirigentes fazem, obedecendo-se o Manual de Cerimônias.
Quebra gelo Atividade   tipo de jogo também chamado de jogo ativo; normalmente realizado logo após a abertura da reunião.
Raksha Cargo L a loba mãe adotiva de Mowgli na História da Jângal, representa o doce amor materno, caçadora astuta e temida enquanto solteira, entregou-se totalmente aos filhos.
OBS: única figura feminina da História da Jângal, sendo que os demais cargos da Alcatéia podem ser ocupados por homens ou mulheres.
Ramo Escoteiro Metodologia E Parte do Movimento Escoteiro dedicada aos jovens com idade entre 11 e 14 anos, cujo fundo de cena é aventura.
Ramo Lobo Metodologia L parte do Movimento Escoteiro dedicada aos jovens com idade entre 7 e 10 anos, cujo fundo de cena é fantasia.
Ramo Pioneiro Metodologia P parte do Movimento Escoteiro dedicada aos jovens com idade entre 18 e 21 anos, cujo fundo de cena é serviço.
Ramo Sênior Metodologia S parte do Movimento Escoteiro dedicada aos jovens com idade entre 15 e 17 anos, cujo fundo de cena é desafio.
Ramos Metodologia T Separação do movimento escoteiro em faixa etárias, sendo que de 7 à 10 anos Ramo Lobo; de 11 à 14 anos Ramo Escoteiro; de 18 à 21 Ramo Sênior e de 18 à 21 Ramo Pioneiro.
OBS: o Ramo Sênior não existe na maioria dos países.
Rataplan Cerimônia T nome da Canção adotada como Hino dos Escoteiros do Brasil.
Rataplan do Ar Cerimônia T nome da Canção adotada como Hino dos Escoteiros do Ar do Brasil.
Rataplan do Mar Cerimônia T nome da Canção adotada como Hino dos Escoteiros do Mar do Brasil.
RE Órgão T sigla utilizada para Região Escoteira
Regimento Interno Fundamentos T livro complementar ao Estatuto da UEB, que deixou de existir com o Estatuto da UEB de 1997.
Regional Órgão T nível existente logo abaixo do nível nacional,. Geralmente sua área de atuação corresponde a cada estado da federação. Normalmente possui sede na capital do estado.
Regras de Segurança Etapas T forma de conduta que se utilizadas evitarão a ocorrência de acidentes
Regulamento Interno Fundamentos T dispositivo instituido pela UEB, o qual permite que a cada unidade estabeleça os seus dispositivos, desde que não colida com as determinações do Estatuto da UEB
Reunião de Gilwell Mística T reunião tradicionalmente realizada em grandes e eventos escoteiros, que congrega apenas os portadores da Insígnia da Madeira, os quais são considerados como elementos do 1º Grupo de Giwell Park, em alusão ao local, que nos primórdios do Escotismo era o único onde se realizavam cursos de formação para escotistas.
Revezamento Atividade T tipo de jogo em que ocorre alternância de quem realiza a tarefa solicitada até que todos os jovens da Patrulha ou equipe a realizem
Rota Sênior Metodologia E Distintivo da etapa de transição do ramo Escoteiro para o ramo Sênior.
SAPS Metodologia D abreviatura utilizada para substituir o Sempre Alerta Para Servir.
Sede Órgão T local de reuniões, tanto nacional, regional, Distrital, de Área, ou de Grupo Escoteiro.
Segundo Cargo L o auxiliar direto do líder de uma matilha de lobinhos, e portanto segundo elemento. É errado usar a expressão segundo primo. É escolhido pelo Akelá após consulta ao primo da matilha.
Sempre Alerta Metodologia E/S lema dos Ramos Escoteiro e Sênior.
Sempre Alerta Para Servir Metodologia D Lema utilizado pelos Dirigentes e Escotistas.
Sênior Cargo S de jovem do sexo masculino com idade entre 15 e 18 anos. Plural seniores
Seniorismo Fundamentos S nome genérico dado a parte do Movimento Escoteiro dedicada ao ramo Sênior
Serviço Metodologia P fundo de cena do ramo Pioneiro
Serviço Comunitário Metodologia T uma espécie de Boa Ação, geralmente coletiva, mas que também envolve o trabalho da comunidade atingida. É uma forma de ensinar a pescar o peixe.
Servir Metodologia P Lema do Ramo Pioneiro
Sinais de pista Etapas L/E/S parte das etapas de classe, congrega vários sinais convencionados utilizados para que um escoteiro montem um caminho a ser seguido por outro(s) escoteiros(s)
Sistema de Etapas Fundamentos T é o esquema de adestramento progressivo existente em cada ramo
Sistema de Patrulhas Fundamentos T um dos pontos do Método Escoteiro, baseia-se na vida em equipe com funções e responsabilidades.
Submonitor Cargo E/S nome do cargo de Patrulha, cuja função é ajudar o líder da equipe
Subprimo Cargo L vide segundo que é a denominação correta do cargo
Tacos Uniforme T nome popular dado ao colar da IM (vide).
Tapir de Prata Condecorações T é a recompensa honorífica de mais alto mérito escoteiro, e só poderá ser concedida. a Chefes Escoteiros possuidores da "Medalha Tiradentes", há mais de cinco anos e que tenham prestado grandes e relevantes serviços ao Movimento Escoteiro. Excepcionalmente poderá ser concedida a grandes personalidades escoteiras mundiais.
Totem Sistema de Patrulhas E/S nome também dado ao bastão totem (vide)
Traje Escoteiro Uniforme T opção de vestimenta escoteira criada em 199? composta por camisa azul mescla e calça, calção, bermuda ou saia em tecido azul marinho ou "blue jeans"
Trilha Escoteira Metodologia L distintivo da etapa de transição do ramo Lobo para o ramo Escoteiro.
Tropa Escoteira Metodologia E Nome dado à seção que congrega os escoteiros. Pode ser Masculina (Tropa de Escoteiros), Feminina (Tropa de Escoteiras) ou mista (Tropa Escoteira Mista).
Tropa Sênior Metodologia S nome dado à seção que congrega os Seniores. Pode ser Masculina (Tropa de Sênior), Feminina (Tropa de Guias Escoteiras) ou mista (Tropa Sênior Mista).
UEB Órgão T sigla utilizada para União dos Escoteiros do Brasil
Uniforme Uniforme T nome dado à vestimenta utilizada pelos membros do Movimento Escoteiro. Até 1975 utilizava-se apenas o uniforme cáqui para oa Modalidade Básica, quando criou-se a opção do uniforme escoteiro com camisa mescla e calça cinza. Em 199? surgiu opção do Traje Escoteiro (VEJA)
Visita Atividade T tipo de atividade executada por todos os ramos. Realizada à uma fábrica, um comércio, um museu, um outro GE.
Vigília Atividade P tipo de atividade executada pelo ramo Pioneiro, normalmente utilizada para reflexão sobre a vida pessoa, algum tema ligado a Lei e Promessa ou lema. Algumas tropas Sênior utilizam esse tipo de atividade.
:]             Dados atualizados em 05/08/2010 e em 21/01/2019.