Kaol Sugimoto

Personagens da história do Escotismo

Uma história de mais de 100 anos tem que ter alguns "heróis" que ajudaram nessa longevidade do Escotismo no Brasil. 
E como "quem não conhece a sua história, não pode construir seu futuro", o site www.lisbrasil.com resolveu inserir esta página com algumas das personalidades mais importantes desta história.

Kaol Sugimoto 

de 23/11/1917 a 18/04/1998
ingressou em: 1932 (14a)

Kaol Sugimoto nasceu em 1918 e faleceu em 1998. 

Kaol Sugimoto

Formou-se Engenheiro Industrial em 1946, pela tradicional Universidade Mackenzie, e, com o falecimento de seu pai, passou a dirigir a Fábrica de Móveis Tietê. 

Entretanto, o que o distingue é a sua notável contribuição ao escotismo brasileiro, desde os idos de 1932, época em que foi um dos fundadores e monitor-instrutor da Tribo Escoteira Bororós, hoje chamado Grupo Escoteiro Bororós, no bairro da Bela Vista.

Mais tarde, em 1967, quando a Cooperativa Agrícola de Cotia patrocinou a criação do Grupo Escoteiro Coopercotia,  ocasião em que seu filho José Roberto ingressou nesse grupo, o Sr. Kaol Sugimoto se apresentou como voluntário, inscrevendo-se no primeiro curso de Chefia de Escoteiro, mas já com uma folha de realizações e experiências da Tribo Bororós.

Participante ativo do movimento escoteiro, ocupou inúmeros cargos, tanto em âmbito local como estadual e nacional. Foi diretor de Curso de Insignia da Madeira e Comissário Regional de SP em 1979.

Os eventos mais importantes dos quais o Chefe Kaol participou, acompanhando e chefiando os jovens de seu Grupo foram os seguintes:
• VI Acampamento Regional de Patrulhas, em Blumenau, Santa Catarina, em 1968
• Jamboree Panamericano, em Asuncion, Paraguai, em 1969
• XIII Jambore. e Mundial, em Asaguiri, Japão, em 1971
• I ARP - Acampamento Regional de Patrulhas, em Brasilia, DF, em 1972
• Jamboree Panamericano, em Porto Alegre, Brasil, em 1980
• X Acampamento Regional de Patrulhas, em Joinville, Santa Catarina, em 1982

Após aposentar-se como profissional de engenharia, continuava em plena atividade, dividindo seu tempo entre o Grupo Escoteiro Falcão Peregrino, por ele fundado em 29/05/1982, e a União dos Escoteiros do Brasil, na qual ocupou vários cargos no nível regional e nacional, sendo um longo período o Diretor do Campo Escola Jaraguá, onde notabilizou-se como o construtor de várias de suas edificações. VerRelatório

Paisagista, artesão e artista, deixou aonde passou a marca do amor pelo Escotismo que o acompanhou por quase toda sua vida, merecendo, enfim, o. reconhecimento e as homenagens de tantos que já estiveram sob seu comando ou com a sua companhia.,

Apesar de sua reconhecida humildade, foi agraciado com inúmeras medalhas e diplomas por sua participação na vida comunitária e no escotismo, dentre elas, a Medalha Anchieta e o Diploma de Gratidão da Cidade de São Paulo.
Da UEB recebeu Medalhas de Gratidão, Bons Serviços (1991) e Cruz de São Jorge (1980).

fonte: fonte: Sempre Alerta, nº 162,  edição especial de 100 anos do Escotismo, de fevereiro de 2007
e CMSP.
Página criada em 07/11/2018.